Orgasmos Fatais – Fernanda W. Borges


Resultado de imagem para orgasmos fataisBoa tarde, querida Família Lendo Muito!

Trago-vos hoje a resenha do livro Orgasmos Fatais, primeiro livro da série Neo Noir, de autoria da querida autora Fernanda W. Borges. Trata-se de um thriller erótico, seguindo a mesma linha de “Instinto Selvagem“.

A história começa quando Mary Alves resolve fazer uma visita e acaba por encontrar sua filha Mariana no sofá, gravemente ferida. As últimas palavras de Mariana foram: “Foi ela, foi ela”. 

Entra em cena então, o inspetor de polícia Douglas, que é designado para o caso. Ele começa por ouvir os membros da família da vítima e um nome surge como possível autora: Daniela. Mas quem era a tal mulher?

Ao conhecê-la, Douglas descobre que Daniela é uma belíssima loira e ex-namorada de Rodolfo, político poderoso e influente e de quem Mariana era apaixonada a tal ponto de criar um perfil falso no Orkut sobre ela, dizendo que ela seria uma garota de programa. Ela também era uma inspetora de polícia licenciada, que mantinha um restaurante de frutos do mar. 

Douglas acaba por envolver-se com Daniela a ponto de apaixonar-se por aquela bela, sedutora e inteligente mulher, que demonstra uma frieza capaz de levantar suspeitas em sua cabeça: mesmo tendo um álibi sólido para a hora do crime, seria ela a autora de um crime tão cruel? 

Conforme as investigações avançam, as suspeitas recaem então sobre Ana, irmã de Mariana, e para Márcio, seu marido e policial. Ambos foram vistos pelo porteiro, saindo por último do apartamento da vítima. Além disso, Márcio guardava um segredo de todos…

O resto, só lendo muito!

É uma leitura dinâmica, flui fácil. A trama é muito bem construída,  recheada de reviravoltas e surpresas, acompanhada de temas fortes como sadomasoquismo, pedofilia, inversão de papeis. O suspense só vai aumentando a cada virar de página, até o final. A terceira edição que eu li ainda conta com um final alternativo, outro ponto positivo para a autora. 

Merece até mais do que 5 estrelas.
✮✮✮✮✮

Espero que tenham gostado. 

Um beijo no coração de cada um de vocês.

Alex André

 

O LIVRO DOS PRAZERES PROIBIDOS – Federico Andahazi


Resultado de imagem para capa o livro dos prazeresOlá, querida Família Lendo Muito!!!

Trago-vos hoje a resenha do livro: O Livro dos Prazeres Proibidos, do escritor argentino Federico Andahazi

A história começa em 1455, Alemanha, mais precisamente na cidade de Mainz, durante o julgamento de Gutenberg e seus dois sócios: Fust e Schöffer. Os três estavam sendo acusados de vários crimes, entre eles a falsificação de livros sagrados.

Na mesma época, um cruel assassino  acabava de fazer a sua terceira vítima: uma prostituta do Mosteiro da Sagrada Canastra – um bordel de luxo que funcionava há muito tempo na cidade, e que era frequentado por pessoas de alta classe, inclusive do próprio clero. O terrível assassino, além de matar suas vítimas, ainda arrancava e levava consigo suas peles como lembrança (ou algo pior).

Quem conduz o julgamento de Gutenberg é ninguém mais, ninguém menos do que Sigfrido de Magúncia: considerado o melhor copista de Mainz. Sua bíblia teria servido de modelo para a falsificação de Gutenberg.

Enquanto ouvia as palavras duras de Sigfrido de Magúncia, Gutenberg aproveitava para desligar-se daquele julgamento de cartas marcadas e voltar no tempo, desde os tempos em que ele era apenas uma criança e seu pai – um importante funcionário da casa da moeda – levava-o para conhecer seu ofício. Foi nesta época que passou a admirar os copistas – homens que eram na maioria analfabetos, a quem o clero confiava a confecção das bíblias.

Gutenberg criou a prensa com qual objetivo: o de enriquecer através da falsificação de bíblias, ou seria com a ideia de tornar os livros mais acessíveis para a população?

Será que os ataques às prostitutas haviam sido obras de um assassino em série doente, ou havia algo mais por trás daqueles terríveis assassinatos no Mosteiro da Sagrada Canastra?

Só lendo muito para ter essas respostas!!!

O livro prometia muito suspense e erotismo, contudo, não consegui notar quase nada disso, só mesmo uma repetição desnecessária de palavrões. As duas histórias  também não conseguiram desenvolver-se muito bem juntas, dada a demora na conexão entre elas, o o que foi mesmo uma pena. Já a ideia do autor de criar uma biografia romanceada de Johannes Gutenberg: o pai da tipografia –  foi excelente e serviu para salvar o livro de um possível fracasso. Só por isso, vou deixar um nota 7.

Espero que tenham gostado.

Um beijo no coração de todos!

Alex André

 

Marca da escuridão-Sylvia Day


O primeiro volume da série Marked, intitulado Marca da Escuridão, nos conta a história de Eva, uma design de interiores de 28 anos que vê sua vida normal sair dos eixos ao reencontrar um amor do passado. Mas sua conflituosa vida amorosa não é nem de longe o mais estranho nesse momento.

Quando tinha 18 anos, Eva conheceu Alec Caim. Seu primeiro amor. O homem com quem perdeu a virgindade. O homem que desapareceu de sua vida no dia seguinte. Ah, e também o homem do qual ela sente falta há 10 anos.

Dez anos depois, ele reaparece explicando que seu segundo nome não é apenas uma simples homenagem ao personagem bíblico. Ele é o próprio Caim, aquele que matou seu irmão. E agora ela carrega sua marca.

Uma bênção e uma maldição ao mesmo tempo, a Marca de Caim faz com que ela passe por diversas transformações, para virar de fato uma Marcada. Entre estas transformações estão maior força e agilidade, visão noturna, e…um desejo sexual fora do normal. Tudo isso porque a função de um Marcado é nada mais nada menos do que matar Demoníacos, ou seja, fadas, lobisomens, magos…e outras coisas do gênero.

Todo Marcado que se encontre no estágio inicial possui um mentor e um encarregado, além de precisar passar por um treinamento intenso antes de realmente ir á luta. Mas Eva não é exatamente uma Marcada tradicional, então acaba indo ao campo de batalha antes de começar de fato seu treinamento.

Seu mentor? Caim, o Marcado mais antigo e poderoso de todos os tempos que, além disso, também foi seu primeiro amor. Seu encarregado? Abel, arqui-inimigo de Caim, com quem ela também já teve um relacionamento sexual, o que definitivamente não diminuiu a rixa entre os irmãos. O responsável por seu treinamento? Raguel, chefe de Caim e Abel, ele é um homem que parece ambicioso e falso demais para ser um anjo.

Sendo minha primeira leitura da famosa autora Sylvia Day, eu tinha altas expectativas para esse livro. Apesar de ser bom, fiquei um pouco frustrada. Para quem está atrás de cenas de sexo, elas acontecem, mas não são tão comuns assim, nem tão boas (nesse quesito, e somente nesse quesito, prefiro E.L.James). Já no que diz respeito a parte sobrenatural, a obra apresenta uma nova versão dos mitos, o que acho bem interessante, mas não é indicado para aqueles que procuram fidelidade aos mitos originais. A autora também não parece estar muito familiarizada com o gênero, deixando algumas explicações meio confusas (talvez propositalmente, para explicar melhor nos próximos volumes, talvez não, não dá pra saber). Além disso, da mesma forma que ocorre na já citada obra de E.L.James, Marca da escuridão também possui algumas falhas de continuidade.

Mesmo assim, a protagonista é cativante, assim como os demais personagens, o triângulo amoroso é instigante e a trama nos deixa curiosos. Por isso pretendo continuar a saga (o próximo volume será Marca da destruição) e minha nota para o livro é 8,5.

By Ana Beatriz

 

 

 

Deusa do mar-P.C. Cast


O primeiro de uma saga de sete(a Série Goddess)que você não precisa ler na ordem certa para entender,um romance erótico/romance sobrenatural que mescla erotismo,romance,mitologia grega e Wicca na dose certa.
Christine está bêbada quando faz um ritual pedindo que o tédio deixe sua vida,mas quem diria que iria funcionar?
Sargento da Força Aérea,ela está numa avião quando este cai na água por causa de um acidente.
É então que Gaia,que havia ouvido suas preces,retira sua alma,trocando-a de corpo com a sereia Ondina.
Porém o mar está cheio de perigos,de forma que Gaia lhe manda para a terra firme,porém,no período medieval e com a condição de que ela se apaixonasse pelo cavaleiro que mora em tal terra.O problema é que seu coração já foi roubado por um certo tritão…
Já li toda a saga e,apesar de ter adorado todos,esse é o meu preferido,lhe dou 9,5.

Cinquenta tons de cinza


O primeiro livro de uma trilogia,o romance erótico já virou filme no começo desse ano,se tornando um fenômeno mundial não só no papel,mas também nas telinhas.
A trama se desenrola ao redor de Anastácia Steele,uma jovem comum de classe média que nunca se apaixonou de verdade,ainda virgem,sendo o livro narrado em primeira pessoa a partir do ponto de vista dela.
Sua vida segue como de costume,até que Ana se vê loucamente apaixonada por Christian Grey,um homem um tanto diferente,ridiculamente rico,com vários traumas,frequentes mudanças de humor e que lhe apresenta o mundo do BDSM.
Graças á sua fama,quase todos já conhecem a história que acabei de dizer.Com inúmeros fãs e um número igualmente grande de haters,a questão é:o livro é bom ou não,afinal?
Apesar de um pouco clichê,a escritora demonstra imensa inteligência e criatividade,e apesar de estar centrado nas cenas eróticas,também há piadas,romantismo e até certo drama em alguns pontos.
Minha nota para este livro é 7,o que se deve unicamente a alguns erros de continuação e de gramática.
Adoraria ler outro livro da autora que apresenta um potencial enorme,seu talento só precisa ser aperfeiçoado.Já li todos os livros,e o último é o melhor sem sombra de dúvida.

Jake & Mimi – Frank


JAKE_E_MIMI_1234266164B

Personagens:

Jake – jovem e belo; adepto de BDSM. Tem sua vida marcada por um acontecimento marcante na infância.

Mimi Lessing – jovem bonita e pura. Aceita novas experiências, pois não consegue se sentir “viva” com seu noivo.

A história se desenrola entre estes 2 personagens: Mimi prestes a casar com seu noivo e Jake, colega de trabalho e que a apresenta a um novo mundo que ela não conhecia, mas inconscientemente já desejava desde os tempos de escola: o mundo do prazer e da dor.

Aos poucos, ela vai se conectando cada vez mais com esse ambiente, até que as amantes anteriores de Jake, começam a desaparecer.

Pra saber o  resto, só lendo…

Linguagem bem fácil, autor realmente escreve bem.

Nota 8,5

Juliette Society de Sasha Grey


sasha-grey-the-juliette-society-autografado-15072-MLB20094765734_052014-O

Personagens:

Catherine – estudante de cinema frágil
Ana – amiga loira, faz parte da “Fuck Factory”, um que explora o todo o tipo de sexo “diferente”, principalmente Sadomazoquismo.
Bundy – jovem perturbado; possui vários domínios de sexo estranho. Tem como marca uma tatuagem no pênis: “Me coma”.
Jack – namorado de Catherine; não dá a devida atenção sexual que ela deseja.
Bob DeVille– homem influente, amigo de Jack e candidato político; faz parte da “Juliette Society”, uma sociedade secreta milenar que visa o sexo sem amarras, sem compromisso, sem pudores.
O livro gira em torno destes personagens e da descoberta de Catherine da Juliette Society, sua liberação sexual, a prisão de Bundy (acusado de matar 8 garotas do seu site “Sodoma”, até a invertigação da morte da sua amiga Ana e a descoberta que Bob DeVille fazia parte da sociedade secreta e era o responsável pelas mortes.
Num jogo doentio de sexo ele tenta matar Catherine enforcando-a e depois pede para ela fazer o mesmo com ele.
A linha entre sexo, dor e prazer é bem tênue e muito explorada pela escritora, que abandonou o Pornô para se dedicar a música, ao cinema e agora a literatura.
Para seu primeiro livro, darei nota 7, visto que fica evidente um potencial enorme.