A Governanta – Catherine Gaskin


Resultado de imagem para a governanta catherineO cenário deste maravilhoso romance de suspense da autora irlandesa Catherine Gaskin é a ilha de San Cristóbal, localizada nas Antilhas, mais precisamente no ano de 1830, época em que ainda existia a escravidão e cultivava-se açúcar.

Nesta ilha perfumada e de flores exóticas, onde escravos viviam oprimidos e em condições sub-humanas em suas senzalas, sendo proibidos de praticar seus ritos religiosos, oriundos da África, Fiona McIntyre – que viera da Escócia para trabalhar como governanta da família Maxwell – acreditava estar num verdadeiro paraíso tropical. Contudo, ao tomar o lugar de sua meia-irmã Mary, que desistira de ser governanta dos Maxwell por conta de seu repentino casamento, ela deparou-se frente a frente com o mal verdadeiro, que rondava aquela fazenda a todo momento.

Fiona começa então a tomar conta de Duncan, menino doce e meigo, que ela passa a gostar desde o primeiro momento. Contudo, ela não consegue livrar-se de seu dom de premonição, verdadeira maldição que a persegue desde a morte de sua mãe.

E ao envolver-se amorosamente com o belo Fergus, enteado do dono da fazenda, ela descobrirá, da pior maneira possível, que tudo o que ocorria naquele lugar não passava de um plano sinistro e macabro, ligado ao passado da fazenda Land fall!

O resto, só lendo muito!!!

Suspense muito bem elaborado, com uma pitada de sobrenatural e capaz de prender a atenção dos leitores da primeira página até a última página, contando com um desfecho surpreendente e completamente inesperado!

Digno de 5 estrelas!

Esperamos que tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)
&
Ana Paula

Anúncios

NÃO CHEGUE TÃO PERTO – Luana Lewis


Tome muito cuidado com quem
você convida a entrar

Resultado de imagem para não chegue tão perto

Querida Família Lendo Muito, é com esta frase impactante que inicio a minha resenha de Não Chegue Tão Perto: livro de estréia da autora e psicóloga clínica Luana Lewis.

Às 15 horas do dia 7 de janeiro de 2011, Stella ouviu sua campainha tocar insistentemente, no hall de entrada de sua linda e enorme residência de Hilltop, situada ao pé das colinas de Chiltern, Inglaterra.  Antes de atender à porta, ela ficou se perguntando como alguém conseguira passar pelo sensor de intrusos, sem que ele disparasse, e como alguém, em seu juízo perfeito, sairia do aconchego de sua casa numa nevasca tão forte?

Ela então dá de cara com uma linda garota loira, diante de sua porta, pedindo para entrar e usar seu telefone; algo que Stella recusa a princípio, mas acaba aceitando, com medo que a garota morresse de frio naquele tempo horrível.

Após entrar, a garota disse que se chamava Blue Cunningham e  viera até ali para falar com o dr. Max Fisher, o marido de Stella, pois descobrira há muito pouco tempo que ele era seu pai biológico!!!

Mesmo sem acreditar muito no que Blue lhe falara – afinal, quem teria um nome destes, ela pensou -, Stella tentou, sem obter sucesso, falar com seu marido pelo celular. Ela então resolveu ligar para Peter Harris, um antigo namorado policial, e contar-lhe tudo a respeito de Blue; Peter prometeu-lhe que checaria no banco de dados da polícia se alguma garota encaixava-se na descrição que ela lhe passara e retornaria  assim que tivesse a resposta.

Após ouvir o click do telefone, Stella deu-se conta que estava presa em sua própria casa, com uma completa estranha, e não tinha certeza alguma se poderia suportar tal barra; ela tomou a decisão de trancar a garota em seu próprio quarto, até descobrir mais a seu respeito.

Peter resolveu ir até a casa de Stella e contar a ela pessoalmente que Blue era ninguém mais, ninguém menos que a filha de Lawrence Simpson!!!

Ao ouvir aquele nome, o sangue de Stella congelou em suas veias, pois aquele homem era o responsável pela sua agorafobia e seu completo isolamento…

O resto, só lendo muito!

Luana Lewis, aproveitando-se de sua vasta experiência como psicóloga, conseguiu criar um thriller psicológico muito bom, com um enredo muito bem elaborado e convincente, mas pecou um pouco no final, deixando-o previsível. O que eu mais gostei foi o fato da autora utilizar uma narrativa que se desenrola em três períodos distintos de tempo.

Recebe 3 estrelas!

Espero que vocês realmente tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)

 

O Outro lado – Natsuo Kirino


Resultado de imagem para do outro lado natsuo kirinoBoa tarde, querida Família Lendo Muito!!!

Trago-vos, desta vez, a resenha de O Outro Lado – um thriller psicológico de tirar de o fôlolego, de autoria de Natsuo Kirino!

O livro narra a história de quatro amigas que trabalham juntas no turno da noite de uma fábrica de marmitas; além do fato de trabalharem juntas, as quatro também têm em comum o fato de levarem vidas bem complicadas. Kuniko, a mais nova do grupo, gasta todo o dinheiro que tem – e também o que não tem – com roupas e acessórios; seu marido a abandonou após descobrir o montante de suas dívidas e agora ela encontrava-se nas mãos de agiotas. Yoshie,  é uma mãe solteira, que cria sua filha adolescente com muitas dificuldades, além de também ser obrigada a cuidar de sua sogra acamada há seis anos, devido a um AVC. Yayoy é mãe de dois garotos pequenos e trabalha na fábrica para sustentar a casa, pois seu marido Kenji não passa de um autêntico vagabundo e jogador compulsivo. Já Masako é a mais velha e líder das quatro, a quem as outras sempre recorrem quando o assunto é dinheiro; todavia, ela também não é nenhum pouco feliz ao lado de seu marido – inclusive eles dormem em quartos separados há bastante tempo – e seu filho não fala com ela desde o dia em que foi expulso da escola.

Certa noite, Yayoi volta para casa e encontra Kenji, que havia chegado mais cedo do que o normal; ela fica sabendo então que ele havia gastado todo o dinheiro que vinham poupando jogando bacará num clube masculino. Ela então confronta o marido a respeito de Anna, uma garota de programa com quem ele estava saindo e o mesmo acaba por desferir-lhe um forte soco no estômago. Cega de raiva, Yayoi acaba estrangulando Kenji até a morte.

A primeira coisa que vem a mente de Yayoi é ligar para a amiga Masako, que ouve toda a narrativa e a orienta a ficar calma, pois ela iria ajudá-la a livrar-se do corpo de Kenji. Yoshie e Kuniko, que precisavam de dinheiro emprestado de Masako acabam aceitando ajudá-la a desmembrar o corpo no banheiro da casa de Masako, colocando-o em sacos pretos de lixo e, posteriormente, descartando-o em pontos diferentes de Tóquio. 

Kuniko acabou sendo descuidada e  largou seus sacos num parque, que logo foram encontrados pelas autoridades. Dois detetives  batem na porta de Yayoi, para perguntar-lhe a respeito do seu marido, mas ela consegue convencê-los que não tinha nada a ver com o crime. 

Posteriormente, a polícia acaba prendendo Satake, o dono do clube masculino que Kenji frequentava, pois o mesmo havia dado uma surra no falecido na mesma noite em que ele fora morto, porque ele estava devendo muito dinheiro e também estava assediando Anna, sua melhor garota de programa.

Yayoi ficou sabendo que receberia um valor bem alto referente ao seguro de seu falecido marido e prometeu dividi-lo com suas amigas.

Tudo caminha para um desfecho feliz para as quatro, até o momento em que o agiota de Kuniko vai até a sua residência, com o intuito de receber o que lhe é devido…

O resto, só lendo muito!

Mais do que ter criado um suspense eletrizante, Natsuo Kirino, retrata-nos brilhantemente a sociedade japonesa e alguns de seus costumes rígidos e retrógrados, como a submissão feminina e a desigualdade salarial entre as mulheres e os homens – algo que é  recorrente na maioria do países, inclusive no Brasil -, a discriminação que  os chamados dekasseguis (brasileiros que trabalham no japão) sofrem por parte do povo japonês, em geral.

Digno de 3 estrelas!

Espero que vocês realmente tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)

Ouvinte da Noite – Armistead Maupin


BResultado de imagem para capa ouvinte da noiteoa noite, querida Família Lendo Muito!

A resenha que escolhemos trazer para vocês desta vez é a do livro Ouvinte da Noite, do autor americano Armistead Maupin.

Gabriel Noone, um escritor homossexual e cinquentão, encontrava-se em uma grave crise de identidade e de criatividade; além disso, ele também passava por terríveis problemas no seu casamento com Jess, seu parceiro de longa data.

Além de autor, Gabriel também comandava um popular programa de rádio noturno, onde ele lia, para seus muitos ouvintes, pequenos trechos de suas histórias.

Um certo dia, este notável escritor e locutor, recebeu pelo correio os originais de um livro escrito por Peter Lomax – um garoto de apenas 13 anos de idade, que sofrera terríveis abusos físicos e sexuais que o deixaram com uma moléstia incurável.

Enquanto lia e ia tomando ciência de toda a atrocidade que o pobre Pete vinha sofrendo há tanto tempo, Gabriel acabou desenvolvendo uma relação de verdadeira paternidade pelo garoto, sem jamais conhecê-lo, pois o mesmo vivia do outro lado do país com Donna Lomax, a psicóloga que o tratara e o adotara.

Conforme o tempo avança, o sentimento de aproximação entre o velho escritor e o pobre garoto estreita-se cada vez mais; entretanto, várias situações inusitadas vão ocorrendo também, fazendo com que Gabriel passe então a desconfiar da real existência de Peter, já que, devido a enorme distância que os separava, eles só se falavam pelo telefone.

Afinal, será mesmo que Peter Lomax existe? Ou tudo não passava de uma grande armação de uma mente doentia, que se ocultava do outro lado da linha telefônica?

Para obter estas respostas, só lendo muito!!!

O livro conta com um enredo bem intrigante e muito instigante, que prende o leitor até a última página.

Digno de 3 estrelas!

Esperamos que tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)
&
Ana Paula

O escorpião da sexta-feira – Charles Kiefer


“Gosto de ver o choque das mulheres, quando compreendem que a dor é real, que Genghis Kahn não é apenas um escorpião amestrado, que a ardência da sua picada supera em tudo o que tinham imaginado.”

O Escorpião da Sexta-FeiraÉ com este cenário tenebroso e angustiante que o narrador e  personagem principal de O escorpião da sexta-feira costuma abater suas vítimas nos subterrâneos escuros da Cúria onde trabalha. Antônio é seu nome e ele trabalha há bastante tempo como arquivista para o arcebispo de Porto Alegre.

Entretanto, seu trabalho aparentemente normal em nada reflete o que acontece com ele após o término do expediente, quando ele transforma-se num  assassino em série frio e meticuloso, que “caça” prostitutas principalmente nas noites de sexta;  suas vítimas são escolhidas a dedo nas boates de Porto Alegre e têm sempre o mesmo perfil: mulheres bem jovens e muito bonitas.

Todavia, o real motivo por trás de tamanho ódio tem um nome: Luísa – sua ex-namorada, a quem ele dedicara todo o seu amor e que o deixara sem nenhum motivo.

Agora, Antônio tinha em suas mãos a chance de vingar-se de Luísa, “abatendo” aquelas mulheres tão pecadoras e culpadas quanto ela; para isso, ele contava com seu escorpião negro Genghis Khan, seu fiel e mortal escudeiro!

O resto, só lendo muito!

O gaúcho Charles Kiefer  conseguiu criar uma história de suspense impactante, eletrizante e viciante, capaz de remeter cada leitor ao sentimento de agonia e desespero dos últimos momentos de vida das vítimas de Antônio.

Digno de 5 estrelas!

Esperamos que tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)
&
Ana Paula

 

Gaiola das Estrelas – Jacquelyn Mitchard


Resultado de imagem para livro gaiola das estrelasBoa tarde, querida Família Lendo Muito!

Tentem imaginar a seguinte cena: um homem comum para seu carro em frente a uma aconchegante casa, localizada em uma tranquila comunidade mórmon.

Até aí, tudo parece normal, não é mesmo?

Só que este homem em particular caminha a passos desnorteados, de maneira autômata e inconsciente e, naquela manhã ensolarada de novembro, sem mais nem menos ele invade esta mesma propriedade e corta, de forma violenta, a garganta de Beeky e Ruthie, duas crianças que brincavam inocentemente de esconde-esconde com Verônica, a irmã mais velha!

O nome deste homem é Scott Early e este ato vil e torpe mudará para sempre a vida de todos da família Swan!

Para os pais sempre restará a seguinte pergunta: será que poderiam ter evitado que o pior acontecesse a seus dois anjinhos? Já para Verônica, de treze anos, sobrou apenas a culpa por ter sobrevivido ao ataque.

Em meio a estas e outras reflexões profundas, acompanhamos passo a passo a tragédia da família Swan, até o momento em que, após 4 anos do aniversário do crime, Verônica resolve ir atrás de Scott Early, pois o mesmo acabara de ser colocado novamente em liberdade!

Ela tem apenas uma objetivo em mente: vingança!

Todavia, será que o perdão conseguirá fazer-se mais forte e aliviar a dor de todos os membros da família Swan? E será que Scott Early se mostrará digno de receber uma segunda chance e assim levar uma vida normal?

O resto, só lendo muito!

Uma narrativa vibrante e profunda, com um final surpreendente e que remete-nos à reflexões sobre culpa e verdadeiro perdão!
Digno de 5 estrelas!

Esperamos que tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)
&
Ana Paula

O Medalhão – Alexandre Dumas


Resultado de imagem para capa o medalhão de dumasO Medalhão é uma das poucas histórias fantásticas que Alexandre Dumas escreveu; tem como pano de fundo a cidade de Paris e o período que ficou conhecido na história como Terror, surgido logo após a Revolução Francesa, de 1789.

Às margens do rio Reno, situava-se a maravilhosa cidade germânica de Manheim, segunda capital do grão-ducado de Bade, onde eram ambientados praticamente todos os romances de Augusto Lafontaine e de Goethe.

Nesta belíssima cidade viviam os inseparáveis amigos e irmãos de criação Hoffman (Ernesto Theodoro Guilherme Hoffmann) e Zacarias Werner (que mais tarde escreveria “Martinho Lutero” e “24 de Fevereiro”). Hoffmann, nesta época,  contava com apenas 18 anos e vivia da pintura, da música, da poesia e, de vez em quando, da ajuda que sua mãe lhe enviava.

Além de terem sido criados juntos, ambos tinham um sonho em comum: conhecer Paris, a cidade das artes. Só não tinham dinheiro suficiente para tal façanha!

Foi quando Zacarias teve a ideia de pegarem todo o pouco dinheiro que lhes restava e irem até o cassino da cidade, arriscar a sorte na roleta.

Apesar de Zacarias ter perdido tudo o que possuía logo de início, em sua vez, Hoffmann começou a ganhar e ganhar, sempre juntando pilhas e pilhas de moedas de ouro, para surpresa geral de seu amigo e de todos os frequentadores do cassino.

Antes de sair dali, um velho oficial abordou Hoffmann e falou para ele que, caso ele continuasse ganhando, ele seria alvo fácil para o Diabo!

Após o fechamento do cassino, enquanto caminhavam para casa, Zacarias ria a valer, pois sabia que podiam ir e viver em Paris por um longo tempo, Hoffmann ficou triste e cabisbaixo, pensando no que o velho oficial lhe dissera ainda há pouco!

Na última hora, só Zacarias partiu para Paris, pois Hoffmann apaixonou-se pela bela Antônia, uma loira de apenas 17 anos, dona de uma voz maravilhosa e aveludada, filha do Maestro Gottlieb Murr.

Durante alguns meses, Hoffmann frequentava a casa de Antônia todos os dias, tal qual um verdadeiro membro da família, porém, Antônia percebia que faltava alguma coisa para seu noivo, pois ele parecia viver uma vida apática e sem sentido. Ela então consentiu que ele fosse viver em Paris por um tempo, junto com Zacarias, sob dois juramentos: que ele lhe permanecesse sempre fiel e que jamais jogasse de novo.

Ele então jurou por algo que lhe mais sagrado no mundo: a vida de Antônia, sua amada. Se ele não cumprisse seu juramento, ela estaria condenada à morte!

Antes que ele partisse, sua amada entregou-lhe um lindo medalhão em suas mãos; dentro dele, encontrava-se um retrato da bela e vistosa Antônia.

Ao chegar em Paris, ele decepcionou-se por completo, pois as bibliotecas e os museus que ele tanto queria visitar estavam todos fechados por causa da Revolução, já o Palácio de Luxemburgo fora convertido em prisão; além disso, Hoffmann não fazia a mínima ideia de onde morava Zacarias Werner!

Aquele jovem artista e entusiasta viera a Paris para estudar artes e respirar uma atmosfera de liberdade, contudo só encontrara portas fechadas e pessoas com medo de serem guilhotinadas!

Passando pela frente do teatro da Porta Saint-Martin, parou e viu que encontrava-se em cartaz o balé: “O Julgamento de Páris”, de Gardel Júnior.

“Que época esta aquela em que, no mesmo dia, podia ver-se
condenar pela manhã, executar às quatro da tarde, dançar à noite,
correndo-se o risco de acordar e ser detido de madrugada,
no meio de tantas e tão diversas emoções!”

Durante a apresentação conheceu uma figura estranha, toda vestida de preto, que apresentou-se como doutor caveirinha; no palco, ele foi enfeitiçado pela beleza de Arsênia, a bela dançarina morena, de olhos negros e penetrantes, que trazia, ao redor de seu lindo pescoço, um enorme colar de veludo e diamantes, cujo fecho era uma pequena guilhotina de prata.

Só tinha um pequeno problema: ela já era propriedade de Danton, um homem muito rico, que tinha o rosto completamente desfigurado pela acne e pela varíola!

Será que Hoffmann manteve-se fiel aos juramentos e voltou para Alemanha para casar-se com sua bela noiva Antônia? Ou rendeu-se aos caprichos da sedutora e fatal Arsênia?

O resto, só lendo muito!

Uma das narrativas mais brilhantes e perturbadoras que eu já li em toda minha vida; misto de drama, suspense, loucura e sobrenatural.

Digno de 5 estrelas!

Espero que vocês realmente tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)

 

The End of the F***ing World


Mais uma série original da Netflix, The End of the F***ing World pode ser recente, mas já conta com um grande sucesso, sobretudo, entre o público mais jovem, tendo diversas fotos de momentos e frases da obra circulando cotidianamente nas redes sociais.

Com apenas oito episódios de duração de cerca de vinte minutos cada, The End of the F***ing World é ideal para aqueles que, como eu, costumam ser um tanto quanto lerdos para terminar séries, sentindo-se desmotivados a assistir àquelas que possuem episódios muito longos ou um número excessivo de episódios. Os atentos podem ter notado, inclusive, que, se somados todos os episódios, a série teria a duração semelhante à de um filme, o que é verdade, embora esse formato, de alguma maneira, pareça ter sido mais adequado do que se houvessem escolhido a cinematografia no lugar da seriação.

Como protagonistas da série temos Alyssa e James, dois adolescentes de 17 anos que estudam na mesma em escola. A menina possui sérios problemas familiares, com um pai que abandonou sua família quando ela era criança, um padrasto que ela detesta e uma mãe inerte que vive apenas em função do novo marido e dos novos filhos (dois bebês gêmeos), esquecendo-se de sua filha mais velha.

O garoto, por sua vez, é criado apenas por um pai abobalhado e tem dificuldades em sentir emoções, acreditando, inclusive, que seja psicopata, devido a vários indícios oferecidos por seu passado, como sua aparente incapacidade de sentir empatia e o costume que tem de matar pobres animais que encontra na floresta.

Decidido a se provar como psicopata, James deseja, em suas palavras, “matar algo maior” quando Alyssa enfim se aproxima dele. Enxergando nela a vítima perfeita, eles começam a namorar e a garota o chama para viajar com ela, uma vez que ela não aguenta mais a própria casa. Acreditando que aquela seria a melhor oportunidade que teria de matar alguém, ele aceita, mas algo muda com o desenrolar da trama…

Rápido, porém intenso, um tanto original e repleto de momentos e frases memoráveis, a série trata de assuntos pesados com um jeito mais leve, merecendo, por isso, meu 9,5.

Beijos, Ana Beatriz

A Mulher Silenciosa – A.S.A. Harrison


Resultado de imagem para a mulher silenciosa capaBoa tarde, querida Família Lendo Muito!

Trago-vos, desta vez, a resenha do livro A Mulher Silenciosa, primeiro e único livro da escritora Angela Susan Ann Harrison, falecida em 2013.

Jodi Brett e Todd Gilbert  conheceram-se logo após um acidente de trânsito, onde ela fora a responsável e ele, o “nervosinho” e “grosseirão”, que gritou muito com ela a princípio, contudo, dias depois convidou-a para jantar e ela, de maneira educada, aceitou.

Agora, 20 anos após este incidente, eles vivem em Chicago, num lindo apartamento com vista para o mar, com dois carros de luxo na garagem, tudo fruto do dinheiro que Todd ganha como empreiteiro bem-sucedido. Já Jodi, é uma psicoterapeuta que atende apenas dois  pacientes por dia – sempre rejeitando os casos mais complexos, como viciados e também pacientes com transtornos mentais ou potenciais suicidas -, deixando muito tempo de sobra para suas aulas de Pilates, de arranjos florais e também para preparar as refeições gourmet que ela e Todd tanto adoram; Freud, o cão da raça golden retriever de pelo louro e brilhante, procura preencher o espaço daquele filho que eles não tiveram.

Aos olhos dos vizinhos e amigos, a vida deles parece bem satisfatória e feliz, só que Jodi sabe que nada disso é verdade. Durante todos estes anos, Todd a traiu com várias mulheres; mesmo assim, ela continua sendo tolerante com a infidelidade do marido, mantendo-se em silêncio, sem jamais confrontá-lo.

Todavia, tudo isto muda quando Todd envolve-se numa relação perigosa com Natasha, uma bela universitária que, além de ser muito jovem, é também filha de Dean Kovacs, o melhor amigo de Todd.

Como se isso só já não bastasse para virar sua vida pelo avesso, Natasha solta uma verdadeira bomba em seu colo: ela está esperando um filho dele, e faz questão que Todd venha viver com ela de uma vez  por todas.

Para isso, ela resolve “esquecer” um vidro de soníferos que estava em seu nome na calça predileta de Todd, ou mesmo ligando para Jodi, para “desculpar”-se por todo o problema que ela estava lhe causando.

De mãos atadas, ele acaba sendo obrigado a ceder aos caprichos de Natasha, mudando-se para um apartamento novo e procurando Harry, seu advogado, para saber quanto do seu patrimônio ele teria que dividir com Jodi; Harry, assim que fica sabendo que ele não era casado legalmente com Jodi, mandou Todd comemorar muito, pois a pobrezinha não ficaria com um único centavo seu!

Ao receber um aviso de despejo, avisando que ela tinha apenas trinta dias para desocupar seu belíssimo apartamento, a ficha de Jodi caiu: Todd não irá mais voltar para ela!

Vendo sua “vida perfeita” ruir à sua frente, Jodi partirá para o ataque, deixando de ser aquela mulher cordata e fiel – que aceita tudo do companheiro, de maneira silenciosa e sem reclamar-, para tornar-se uma verdadeira leoa, capaz de ferir, e ser for preciso, até de matar!!!

O resto, só lendo muito!

O fato da autora ter conseguido intercalar cada capítulo do livro com o ponto de vista de Todd e de Jodi, foi algo que achei fantástico.

Na tentativa de dar mais credibilidade para sua história, a autora carregou demais no perfil psicológico de cada personagem, tornando a narrativa lenta e muito amarrada; a autora esticou demais a história com detalhes irrelevantes e acabou perdendo-se no meio da trama, transformando uma história que tinha tudo para ser um excelente thriller psicológico, num fraquíssimo suspense.

De minha parte, recebe apenas 2 estrelas!

Espero que vocês realmente tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)

Sob a Pele – Michel Faber


Resultado de imagem para capa livro sob a pele michelA história tem como cenário principal a cadeia de montanhas Highlands, situada na Escócia, onde um Toyota vermelho, conduzido por uma jovem e misteriosa mulher, oferece carona aos desavisados e, diga-se de passagem, azarados caronistas que ao caírem nas graças de Isserley, , de estatura pequena e delicada, que possui como grande atrativo seu par de seios torneados e firmes, sempre realçados por generosos decotes.

Mas sua aparente beleza e seus “dotes mamários” não passam de um terrível engodo que ela utiliza para atrair suas vítimas do sexo masculino, selecionadas a dedo. Ao entrarem em seu Toyota, todos os “escolhidos” são submetidos a uma entrevista, sem desconfiarem que aquelas serão suas últimas palavras, pois logo que o questionário termina, um poderoso tranquilizante, à base de Icpathua, é disparado nas vítimas através do estofamento do banco do carona, silenciado-as para sempre!

Por que uma mulher empreenderia tanto tempo e trabalho para capturar homens nas estradas da Escócia? Seria a bela Isserley apenas uma predadora desalmada? Ou algo muito mais maligno e sinistro estaria escondido por trás de sua pele?

O resto, só lendo muito!

O livro é bem interessante, já que faz com que sintamos certa empatia pelos caronas, torcendo para que, logo após a entrevista, Isserley os descarte logo. Contudo, quando ficamos sabendo o real destino de suas “mercadorias”, ficamos estarrecidos e para lá de enojados.

Através de seu livro, o autor faz uma crítica direta à poderosa indústria alimentícia.

Digno de 3 estrelas.

Aos interessados: existe um filme homônimo, de 2013, protagonizado por Scarlett Johansson e Kryštof Hádek, que não chega a seguir muito a história do livro, mas vale muito a pena ser visto.

Abaixo, segue o link do trailler do youtube:

Esperamos realmente que vocês tenham gostado.

Um xandylhão de beijos no coração de cada um de vocês!

Alex André (Xandy Xandy)
&
Ana Paula