Kamisama Hajimemashita


Contando com duas temporadas que somadas resultam em 25 episódios e 4 OVAs (tendo mais um previsto para 20 de agosto deste ano), Kamisama Hajimemashita tem como protagonista Nanami Momozono, uma adolescente comum do Ensino Médio que acabou de perder sua casa, tudo porque o pai viciado em jogo não pagou o aluguel.

Mas essa história que tinha tudo para se tornar um drama acaba virando uma comédia romântica misturada com sobrenatural. Isso porque, enquanto está se lamentando na praça, Nanami acaba encontrando Mikage, um deus da terra que, ao beijar sua testa, lhe passa seu título e seus poderes, além do direito de morar em seu templo.

Como ela não tem para onde ir, esta parece a solução perfeita para seus problemas, mas nada é tão fácil quanto parece e logo no início ela terá que lidar com o antigo familiar de Mikage, que agora se recusa a serví-la.

Familiares são como servos dos deuses, tendo como função proteger seus senhores e ajudá-los em tudo, principalmente na manutenção do templo onde moram. O antigo familiar de Mikage é Tomoe, uma raposa selvagem antes de passar a servir o templo do deus da terra, Tomoe é arrogante, grosseiro e parece nutrir um desprezo intenso pelos humanos (motivo pelo qual não aceita trabalhar para Nanami), mas também dono de uma beleza estonteante e incrivelmente poderoso, sendo um ótimo familiar, podendo protegê-la de todo mal a qualquer instante, além de exercer as funções domésticas necessárias no templo.

O contrato entre familiar e deus se dá de uma forma um tanto…peculiar, por assim dizer. Para ser mais específica, é preciso que ambos se beijem para que isso ocorra. Uma vez firmado o contrato, o familiar se torna incapaz de desobedecer seu mestre.

Sabendo disso, Nanami vai atrás de Tomoe, o qual havia fugido, apenas para pedir que ele volte ao templo e brigar com ele, embora não o queira como familiar devido á sua atitude petulante em relação á ela. Porém, ela acaba se vendo numa situação de perigo e, em meio a seu desespero, rouba um beijo de Tomoe para que este o proteja.

Depois disso, a raposa não tem escolha senão cumprir suas ordens e, apesar de reclamar muito no começo, acaba se afeiçoando a ela e não demora para que um sentimento mais forte surja entre os dois. Mesmo assim, ele nunca deixa de tratá-la de forma arrogante e grosseira, o que dá um tom cômico á obra.

No decorrer do anime, Nanami descobre como utilizar seus poderes, evoluindo cada vez mais, se envolve em diversas aventuras que resultam em batalhas contra demônios, e conhece outros personagens também muito importantes, como Kurama e Mizuki, por exemplo.

Receio que qualquer outra informação que adicione sobre enredo seja spoiler, mas posso afirmar que indico o anime para qualquer um que goste de shoujo, em especial comédia romântica, pois é repleto de cenas engraçadas e fofas, e tem os elementos sobrenaturais como pano de fundo. Não só espero ansiosamente pelo próximo OVA, como também torço por uma terceira temporada e, por tudo o que disse até agora, minha nota para esse anime é 9,5.

By Ana Beatriz

Anúncios

Diabolik Lovers


Mais do que um simples shoujo, Diabolik Lovers foi também o primeiro (e até agora único) anime de vampiros e do gênero harém(uma garota com vários pretendentes ou vice-versa) que assisti.

Tendo como protagonista Yui, nós vemos a trajetória da garota que após ter sido criada em meio a religião por seu pai pastor, é enviada sob o pretexto de se hospedar na casa de amigos dele.

Qual não é surpresa então, quando ao chegar lá ela se depara com seis vampiros! Servindo de “alimento” para todos eles, surge uma espécie de teia amorosa entre os irmãos Sakamaki.

Os dois mais velhos são Shu e Reiji, que, além do pai (que é o mesmo de todos os moradores da casa) tem em comum a mesma mãe. Apesar disso, eles são incrivelmente diferentes e não parecem se dar muito bem. Enquanto o primeiro é mais calado, vive dormindo ou ouvindo música e não parece se preocupar com nada, o último exerce claramente a função de chefe da casa, resolvendo os problemas e mandando em todos, ele é o mais sério dos Sakamaki e vive estudando, se mostrando bastante responsável.

De uma mãe diferente, Ayato, Raito e Kanato (que compartilham a mesma mãe), também possuem consideráveis diferenças entre si. Ayato é ciumento, possessivo e parece querer Yui única exclusivamente para ele. Já Raito faz o tipo extrovertido e brincalhão, sempre fazendo piadas e nunca perdendo o bom humor. Kanato, por sua vez, é o mais esquisito da família, ele não se separa de seu urso Tedd, com quem costuma conversar num tom estranhamente monótono, o qual ele também usa para se comunicar com qualquer um.

Subaru, o mais novo entre eles, apesar de também sugar o sangue de Yui, parece ter pena da garota, além de mostrar indícios de ter de fato se apaixonado por ela.

No decorrer do anime, nós ficamos conhecendo a história de cada um dos personagens, o que nos faz simpatizar um pouco mais com eles. Além disso novos mistérios são desenvolvidos, e os sentimentos de cada um deles por Yui fica cada vez mais confuso.

Como se isso já não bastasse, quando você já está acostumado á família Sakamaki, na segunda temporada Yui acaba morando com outra família de vampiros, composta pelos quatros irmãos Mukami. Porém, ao contrário do que ocorre com os Sakamaki, eles parecem ter um plano maior para Yui do que apenas sugar seu sangue por puro prazer…

Contrariando a crença de que animes de vampiros costumam ser ruins, eu gostei bastante, pois te faz realmente ficar na dúvida sobre com quem shippar a protagonista e eu adorei alguns personagens. Além disso, se trata de um anime bem curto, sendo composto de duas temporadas com 12 episódios cada e 1 OVA na primeira, sem contar que os episódios são mais curtos do que em um anime comum, durando cerca de 12 minutos cada, em média. Minhas únicas críticas ficam para a trilha sonora (nenhuma das openings ou endings tem qualquer coisa de excepcional, na minha opinião) e para o final inconclusivo, que nos deixa desejando uma terceira temporada, a qual estaria prevista para maio desse ano no Japão, mas nada foi falado sobre o Brasil. Enfim, por tudo que disse até aqui, minha nota para esse anime é 8.

By Ana Beatriz

Akagami no Shirayuki-hime – Temp.2


A segunda temporada de Akagami no Shirayuki-hime conta com 12 episódios que acabaram de ser lançados essa semana, nela nós conhecemos a continuação da história da garota de cabelos vermelhos que fugiu de Tanbarun por sua liberdade. Eu já fiz um post sobre a primeira temporada aqui :Akagami no Shirayuki-hime, sobre a qual aviso que podem haver spoilers na atual resenha.

Diferente da primeira temporada, na segunda a principal questão não é sobre a existência ou não dos sentimentos de Zen por Shirayuki ou vice-versa, mas sim como eles poderiam ficar juntos, já que ela é uma aprendiz de herbalista da Corte, enquanto ele é o segundo príncipe de Clarines.

Além disso, ganha mais força na segunda temporada a existência de outros homens romanticamente interessados em Shirayuki, fato que já ocorria na primeira, mas sem receber tanta importância.

Entre eles podemos citar Obi, que também trabalha na corte, protegendo Shirayuki a mando de Zen. Temos também Raj, príncipe de Tanbarun que, embora tenho nos parecido a princípio alguém perfeitamente desprezível, torna-se um bom amigo e até um governante melhor para o seu povo após convidar a jovem para passar um tempo em seu castelo, onde haveria um baile em sua homenagem.

Lá hospedada, a ruiva é alvo da constante atenção do rapaz que parece querer impressioná-la a qualquer custo. Como se isso já não bastasse, Raj possuí dois irmãos mais novos que tentam fazer de tudo para unir os dois.

Apesar disso, com seu jeito naturalmente carismático e gentil, ela acaba por estabelecer uma bela amizade com o príncipe, e inclusive cogita uma volta ao seu reino para outra visita em uma oportunidade posterior.

No entanto, antes mesmo que o baile aconteça, em seu último dia no castelo, algo terrivelmente inesperado ocorre:a garota é raptada! A partir daí desenrolam-se uma série de problemas que culminam na união de Zen, Raj e um grupo de justiceiros locais de Tanbarun para que se faça o resgate de Shirayuki.

No decorrer do anime fazem-se também descobertas sobre a família de Shirayuki e fazem-se exigências de que Zen tente arranjar uma noiva o mais rápido possível. Assim como na primeira temporada, a segunda também é incrivelmente fofa e romântica de uma forma pura e inocente, com um humor leve e  uma arte moe. Graças a isso, o anime recebe meu 9.

By Ana Beatriz

Tonari no Kaibutsukun


Tonari no Kaibutsukun, mais conhecido como My Little Monster, é um anime shoujo e school life que tem como protagonista Shizuku, uma garota totalmente CDF e fria que não tem amigos, não para de estudar e que não parece ter sentimento algum. Ela não se preocupa com as pessoas, jamais se apaixonou e, mesmo sem ter amigos, não se sente solitária ou triste por isso. Sua única preocupação são as notas.

Um belo dia a professora pede que ela vá entregar as anotações de seu caderno (obviamente em dia) para Haru, um garoto que abandonou a escola há um tempo. Quando ela chega lá, o garoto parece solitário e carente, sendo assim, logo faz amizade com ela e decide voltar a frequentar a escola.

Haru mora com seu primo, Mitsuyoshi, pois não quer morar com pai e muito menos com o irmão (que depois aparece para infernizar a sua vida), o qual parece odiar. Haru também tem sérios problemas com violência, batendo em qualquer um sem precisar de um bom motivo. Apesar disso, é um garoto inteligente que não precisa estudar para tirar boas notas.

Logo que Haru decide voltar para escola, ele e Shizuku acabam fazendo dois amigos: Natsume e Sasahara. Além disso, Haru também acaba tendo um galo como animal de estimação, o qual chama de Nagoya.

Natsume é uma garota incrivelmente bonita que, justamente por causa disso, é desprezada pelas meninas,  e está cansada dos meninos que apenas a bajulam por causa de sua beleza, sem se importarem com ela realmente. Ela se sente muito solitária e passa a maior parte do tempo na internet. Justamente por não ter nenhuma amiga, ela se desespera para fazer amizade com Shizuku. Além disso  ela raramente vai bem nos estudos e sempre precisa da ajuda dos amigos quando tenta não ficar de recuperação.

Sasahara é um jogador de beisebol engraçado que parece se dar bem com todo mundo, mas nutre uma especial afeição por Natsume. Sem contar que ele também é um dos únicos garotos que não a deixam nervosa por não conversar com ela somente por causa de sua beleza. Mas será que o que tem entre eles é só amizade mesmo ou algo mais? Para piorar tudo, no final do anime descobrimos que Natsume está interessada por outra pessoa…

Enquanto isso, o casal principal parece bem mais claro e menos misterioso do que o coadjuvante. Logo nos primeiros episódios Haru se declara para Shizuku, e não demora para ela admitir que sente o mesmo. No entanto, parece que o amor que eles sentem é diferente e Haru quer que eles estejam igualmente apaixonados antes de começarem a se relacionar de fato.

Além disso, Shizuku decide rejeitar Haru, pois o fato de estar apaixonada por ele dificulta sua concentração nos estudos, e a garota está determinada a continuar tendo as melhores notas da sala.Como se isso já não fosse o suficiente, talvez Haru não seja o único garoto interessado em Shizuku…e nem Shizuku a única menina interessada em Haru…

O anime tem apenas uma temporada com 13 episódios .O anime é bem fofo e engraçado, a maior parte dos personagens é adorável e os casais são totalmente shippaveis. Apenas o final deixa um pouco a desejar, sem esclarecer algumas coisas e por isso merece meu 9.

By Ana Beatriz

Toradora!


Toradora! que também possui o nome alternativo de Tiger X Dragon(que na minha opinião faz muito mais sentido) é um anime que, além de shoujo(um dos meus gêneros preferidos, apesar de tudo) também é school life, ou seja, é um anime focado no público feminino, cheio de romance, com um pouco de drama, piadinhas inocentes, e que, além disso, retrata a vida diária na escola, já que os protagonistas estão no Ensino Médio ainda.

A história de Toradora! nada mais é do que o retrato dos problemas amorosos que costumam acontecer a pessoas dessa idade, especialmente no ambiente escolar, e no enredo acaba se formando um hexágono amoroso um pouco complicado, mas que tentarei explicar a seguir.

Ryuuji(o segundo da esquerda pra direita, na imagem acima), o personagem principal, nunca conheceu o pai, que era criminoso, no entanto se parece muito com ele, fazendo todos temê-lo, mesmo que não aja de forma perigosa ou violenta.Ele vive com Yasuko, que no início nos parece um tanto quanto irresponsável, mas que no fim descobrimos ser uma ótima mãe.Além disso, ele é ótimo com trabalhos domésticos(como fazer faxina ou cozinhar) e seu melhor amigo é Kitamura.

Taiga (a primeira da esquerda para a direita) tem o apelido de Tigresa de Bolso, pois, apesar de ser baixinha, é muito violenta, batendo em qualquer um sem precisar de um grande motivo.Mas o que pouca gente sabe é que no fundo, Taiga é uma garota muito solitária, que tem sérios problemas familiares e só age desse jeito para se defender e não mostrar fraqueza.A verdade é que ela é muito fofa, mas não sabe lidar com coisas como amor, por exemplo.Ela vive sozinha num apartamento enorme, quase nunca vê os pais, e, além disso, cozinha muito mal.

Taiga e Ryuuji descobrem que são vizinhos e, em pouco tempo, acabam fazendo amizade, tanto que logo Ryuuji se torna o encarregado por fazer seu almoço, mas é óbvio que Taiga não demonstra sua afeição por ele com grande facilidade.

Um dos principais motivos para o surgimento dessa amizade é que, logo no início do anime, Ryuuji descobre que a garota gosta de Kitamura.Em contrapartida, Taiga descobre que ele gosta da Minorin.Sendo assim, os dois entram num acordo, decidindo se ajudar com as questões amorosas.O problema é que toda essa proximidade fará um clima surgir entre a Tigresa de Bolso e o temido filho de um criminoso…mas será que eles esqueceram de verdade Kitamura e Minorin?E Taiga?Será que está preparada para se entregar ao amor?

Como se essas questões já não fossem complicadas o suficiente, ainda surge Ami-chan( a garota de cabelo azul ao lado de Ryuuji), uma menina incrivelmente bonita que trabalha como modelo, ela é cobiçada por todos os garotos da sala, já que além, de sua aparência física, ela adora se fazer de gentil, delicada e madura, sem mostrar, que na realidade é uma criança arrogante.Além disso, Ami-chan é amiga de infância de Kitamura e tem visível interesse em Ryuuji.Tudo isso já seria mais do que suficiente para irritar Taiga, porém, a garota ainda insiste em rir dela por causa do tamanho, e ainda a faz ter ciúmes dos dois garotos, provocando-a.

Kitamura é um exemplo de garoto.Popular entre as meninas e amigo dos meninos, ele é vice-presidente do conselho estudantil e muito amigo de Minorin e Ryuuji, tem boas notas e comportamento exemplar.Além disso já gostou da Taiga, tem um leve interesse em Ami-chan, mas sua real paixão é a presidente do conselho estudantil: Kanou Sumire.

Minorin adora esportes, é a líder do time de softball, tem inúmeros trabalhos e parece estar sempre alegre, fugindo de problemas e assuntos complicados, como, por exemplo, sua vida amorosa, a qual é um mistério durante toda a história praticamente, pois só ficamos sabendo de quem ela gosta nos episódios finais.É a melhor amiga de Taiga, se preocupando muito com ela, mas também é amiga de Kitamura, Ryuuji e, no final, até mesmo de Ami-chan.

Apesar da minha preferida ser a Taiga(na verdade a minha personagem feminina preferida de todos os animes que já assisti até hoje), todas as personagens são envolventes e apaixonantes, até mesmo Ami-chan, que no começo parecia apenas uma garota mimada e irritante, nos surpreende no final.

Além disso, o anime também possui uma ótima trilha sonora(as músicas no início e no final são lindas, a letra combina e o ritmo é viciante) e o figurino é muito fofo(eu amo o uniforme feminino do anime, simples assim).  O anime contém 25 episódios e 5 OVAs irrelevantes para a história.Por tudo que já disse até aqui, eu daria 10 sem problemas, no entanto, minha única crítica é ao final, que deixou a desejar, sem mostrar/esclarecer/explicar certas coisas, por isso minha nota para Toradora! é 9,5.

By Ana Beatriz

 

 

Akagami no Shirayuki-hime


Esse post é um pouco/bastante diferente do que provavelmente estão acostumados, já que não se trata de um livro e sim de um anime.Pois é, além de leitora compulsiva também sou um pouco otame(só um pouco) então resolvi começar a postar sobre o assunto também.Espero que gostem.

Bem, Akagami Shirayuki-hime é um anime shoujo(voltado para o público feminino), cuja segunda temporada está prevista para janeiro, e cuja primeira tem 12 episódios e nenhum OVA( ao menos até agora).

A protagonista, Shirayuki, é uma herborista talentosa, porém comum, do reino de Tanbarun, tendo como único diferencial do restante das pessoas da vila seu chamativo cabelo vermelho.

O que parece ser um pequeno detalhe, no entanto, é bonito o suficiente para atrair a atenção do Príncipe Raj, que governa o vilarejo, o qual decide transformá-la em sua concubina, mesmo sem conhecê-la, única e exclusivamente por causa da incomparável beleza de seu cabelo.

Essa não se resigna ao futuro como é esperado, pelo contrário, luta pela sua liberdade e independência, fugindo do reino em que sempre viveu, indo pela floresta, mas não sem antes cortar seu cabelo, deixando-o como um presente para o atrevido príncipe.

No meio do caminho, ela acaba encontrando Zen, um nobre rapaz muito simpático, gentil, que, depois ela descobre, é o príncipe do reino vizinho, Clarines, aonde ela passa a morar.

Zen é um perfeito cavalheiro, tornando o romance entre os dois inevitável, porém, apesar de criar muitos amigos no novo reino, especialmente no palácio, nem todos aprovam o envolvimento do príncipe com uma simples herborista do povo.

Como se adaptar-se a um reino estranho, conviver com a desaprovação dos membros da corte e procurar um emprego no novo lugar já não fosse difícil o suficiente, é óbvio que Raj não facilitará em nada a vida do casal.

O anime lembra vagamente (bem vagamente, e apenas no início) o famoso conto da Branca de Neve, sendo por isso chamado de Snow White with red hair, ou, em tradução livre, Branca de Neve com o Cabelo Vermelho.

Apesar de soar terrivelmente clichê, a história é muito fofa, o mocinho é apaixonante e o casal perfeitamente shippável.Além disso, Shirayuki é perfeita para quem gosta de uma protagonista feminina, forte e independente.Para mim, o anime merece 9 e já estou ansiosa pela continuação.

By Ana Beatriz