Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban-J.K.Rowling

O terceiro volume da saga Harry Potter narra, evidentemente, o terceiro ano do jovem bruxo em Hogwarts. Como de costume, a história se inicia nos mostrando o fim das (sempre terríveis) férias de Harry, e suas expectativas para a volta ás aulas.

Nesse livro em especial, o garoto acaba, por acidente, utilizando magia na casa dos tios, o que é obviamente proibido, e, temendo a reação dos Dursley e, principalmente, do Ministério da Magia, resolve fugir de casa.

O plano não funciona, de forma que ele é rapidamente encontrado por um Ministro, mas, contrariando o esperado, Cornélio Fudge parece aliviado, e não raivoso, ao vê-lo. Sendo assim, ele não sofre qualquer punição e é arranjado uma estadia para ele até que as férias terminem de fato.

Isso tudo é explicado quando ficamos sabendo da fuga de Sirius Black, um perigoso prisioneiro de Azkaban que teria sido supostamente um seguidor de Lorde Voldemort e indiretamente responsável pela morte dos pais de Harry.

Graças á isso, a segurança em torno do menino é altamente reforçada, pois supõe-se que Sirius viria atrás dele pelo garoto ter sido a causa da ruína de seu antigo mestre e, consequentemente, da sua própria.

Além disso, nós acompanhamos na obra também a rotina de estudos da escola de magia, que agora contêm uma nova disciplina: Adivinhação. E logo no primeiro dia de aula, a professora faz uma previsão um tanto sombria em relação ao futuro de Harry: ao que tudo indica, ele morreria ainda naquele ano. Sibila é famosa por sua falta de precisão nas previsões feitas por ela…porém quando se trata do inimigo de Voldemort, nunca se sabe!

Neste novo ano letivo temos também novos professores, para lecionar Defesa Contra a Arte das Trevas temos a introdução de um novo personagem. Apesar de ser um pouco desleixado, o Prof.Lupin é carismático e divertido, e, sem sombra de dúvida, o melhor professor que os alunos já tiveram nessa matéria, além de parecer adorar Harry. Os únicos que parecem antipatizar com ele são, Malfoy, seus amigos Crabble e Goyle , e o Prof.Snape, o qual sempre quis esse cargo e vive lhe preparando poções para ajudá-lo a curar seu constante mal estar…

O já conhecido (e adorado) guarda-caças, Hagrid, foi outro escolhido para ser professor, ensinando Trato das Criaturas Mágicas, uma profissão aparentemente perfeita para alguém conhecido por sua paixão por estranhos animais perigosos, mas ele terá que lidar com a implicância de Malfoy e seus amigos, que farão de tudo para dificultar seu trabalho.

No entanto, não é apenas de estudo que vivem os alunos de Hogwarts! Harry continua um astro do quadribol, e o capitão do time, Olívio, está mais obcecado do que nunca pelo objetivo de ganhar uma Taça para a Grifnória, por conta desse ser seu último ano na escola. Porém, fica difícil vencer as partidas se nosso protagonista desmaia toda vez que vê um dementador entrar no campo.

Os dementadores, por sua vez, são os guardas da prisão dos bruxos, Azkaban. Seres sinistros que se alimentam da felicidade e esperança humanas fazendo as pessoas á sua volta caírem em depressão e desespero, eles foram colocados em Hogwarts a contragosto do Prof.Dumbledore para proteger o local contra um possível ataque de Black.

Enquanto isso, a pobre Hermione parece cada vez mais afastada dos amigos inseparáveis Rony e Harry. Isso porque, como se já não bastasse ela ter assumido um horário de estudos absurdamente cansativo, ela comprou um gato, chamado Bichento, que tem a mania de perseguir o já frágil e doente rato de Rony, o Perebas.

Agora com 13 anos, vemos as primeiras demonstrações do surgimento dos hormônios adolescentes em Harry, embora de uma forma sutil, o que preenche a obra de humor e ficamos sabendo mais sobre os pais do garoto e como estes eram em vida, além da falta que eles lhe fazem, nos dando assim pequenas doses de drama.

Ainda estou lendo o quarto volume da saga, mas o terceiro foi, sem dúvida alguma, o melhor até agora, não só pelo incrivelmente envolvente mistério acerca de Sirius Black ou pelo drama que gira ao redor do passado familiar de Harry, mas principalmente porque, na minha opinião, este é o livro em que nos sentimos mis familiarizados, habituados e inteirados do fantástico mundo de J.K. Rowling, quase como se pudéssemos aprender a voar em vassouras a qualquer momento. Completamente viciante, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban merece meu 10.

By Ana Beatriz

Anúncios

2 comentários sobre “Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban-J.K.Rowling

  1. Apesar de não gostar muito de Harry Potter, parabenizo-a por mais uma excelente resenha, irmãzinha querida. Você está se superando a cada dia que passa, meus parabéns.
    Um beijo enorme e um ótimo final de semana para você.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Muito obrigada! Fico muito feliz mesmo que você tenha gostado, e mais ainda em saber que estou evoluindo.
    Um ótimo final de semana para você também, beijos 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s