Dama da Meia-Noite – Cassandra Clare

Dama da Meia-Noite se passa 5 anos após os eventos descritos em Os Instrumentos Mortais e é indicando tanto para os fãs do universo shadowhunter quanto para aqueles que desconhecem a obra de Cassandra Clare, os quais, embora talvez não aproveitem tanto os easter eggs, não vão se perder no enredo principal.

Quem leu Cidade do Fogo Celestial já está familiarizado com , entre outras coisas, os integrantes da família Blackthorn(Julian, Ty, Mark, Livvy, Helen, Tavvy e Dru) e com a protagonista Emma Carstairs.

Esta, por sua vez, desde os 12 anos treina incansavelmente, alcançando a fama de melhor Caçadora de Sombras de sua geração desde Jace Herondale, com o intuito de vingar a morte de seus pais. Apesar destas terem sua autoria atribuída a Sebastian Morgenstern, por terem ocorrido na mesma época da Guerra Maligna (liderada por ele), Emma e seus amigos nunca acreditaram nesta teoria e ela ainda procura saber quem são os verdadeiros culpados.

Agora com 17 anos, parece surgir uma oportunidade real para ela cumprir com seus objetivos, já que, desrespeitando a Paz Fria (que diz que Caçadores de Sombras não podem se envolver em assuntos do Reino das Fadas), um grupo de fadas vai até o Instituto de Los Angeles, onde moram Emma e a família Blackthorn, oferecendo uma pista para que eles investigassem uma série de assassinatos possivelmente relacionados á morte de seus pais. Muitas das vítimas eram fadas, e estas querem ajuda dos Nephilins para desvendar o mistério e punir o criminoso. Em troca eles oferecem uma recompensa um tanto inusitada:Mark Blackthorn.

O mais velho dos Blackthorn foi sequestrado durante a Guerra Maligna pela Caçada Selvagem, um grupo de fadas que não respeita nenhuma das duas Cortes (Seelie e Unseelie) e passa por todo lugar onde há guerra, tragédia e morte. Isso ocorreu pelo fato de que, apesar de ser Caçador de Sombras, Mark também é meio fada, como pode ser visto por suas orelhas pontudas.

Desesperados para recuperar o irmão ou sedentos por vingança, todos tem um motivo para querer participar da investigação, portanto eles logo aceitam o desafio. No entanto, o mistério precisa ser revelado em, no máximo, duas semanas. Além disso, mesmo que eles consigam fazê-lo, não é certo que eles tenham Mark de volta, pois tudo que a Caçada oferece é a chance de escolha a ele. Escolher a família parece a decisão óbvia, mas talvez não seja tão simples assim depois de 5 anos se acostumando coma magia e o horror do Reino das Fadas. Sem contar que talvez ele não fosse tão solitário assim em meio á Caçada…

Como se tudo isso já não fosse suficiente, desenvolve-se um romance entre Emma e Julian. Melhores amigos de infância não é algo tão inesperado assim, e desde que seja correspondido não há problema algum. Certo? Errado, pois, além de amigos, eles também são parabatai, ou seja, ligados por um laço mágico e eterno que os faz sentir o que o outro sente (literalmente, não é apenas empatia). O problema é que, segundo a Lei, parabatais são proibidos de se apaixonarem. No início pode parecer apenas uma péssima regra, estúpida e sem sentido, mas, com o desenrolar da história, você descobre que talvez não seja uma regra tão infundada assim…

Emma é corajosa, guerreira, tem espírito aventureiro e não tem medo de se arriscar. Um pouco sarcástica e debochada, ela é é muito bonita e já ficou com outros garotos apesar de jamais ter sentido nada sério por eles.

Em comparação, Julian é sensível e gentil, muito responsável, ele tem Emma e seus irmãos como maior preocupação, além de ser um artista, pois ama pintar. Julian é basicamente o chefe da família, cuidando de todos, lidando com os problemas do Instituto, cozinhado e colocando Octavian, ou Tavvy ( o mais novo, de apenas 7 anos) para dormir, entre outras coisas, ele é mais um pai do que um irmão. Ele também tenta fingir ser perfeito para seus irmãos, com a intenção de fazer com que eles não sintam a falta do verdadeiro pai ( que morreu), e por isso vive cercado de mentiras.

Ty e Livvy são gêmeos inseparáveis de 15 anos, eles são muito inteligentes, e, aparentemente, os únicos que são bons em computação. Ty é incrivelmente inteligente e estudioso e ama ler, principalmente suspense, sendo fã de Sherlock Holmes. Apesar disso, ele é diferente dos outros, sendo incrivelmente metódico, não suportando barulho muito alto e vivendo de fones de ouvido, ele não gosta muito de contato humano e sempre que fica nervoso começa a mexer as mãos incontrolavelmente. Por causa disso, Livvy se preocupa  muito com o irmão, sendo incrivelmente protetora em relação á ele. A única coisa na qual os dois discordam é quando Livvy alega querer ser parabatai dele.

Drusilla, mais conhecida como Dru, é uma menina de 13 anos aficcionada por histórias de terror. Ela tem o corpo precocemente desenvolvido para sua idade, tendo seios mais fartos e sendo mais rechonchuda do que o normal. Graças á isso e ao fato de não ser nem a mais velha nem a mais nova e não participar da forte ligação dos gêmeos, ela se sente bastante deslocada e desconfortável consigo mesma.

Helen seria a segunda mais velha dos Blackthorn, e a única a ter a mesma mãe que Mark, compartilhando por isso o sangue de fada.Como estas haviam lutado na Guerra Maligna ao lado de Sebastian, a Clave decide, por precaução, exilá-la nas Ilhas Wrangel. Sendo assim, ela é apenas citada, sem realmente aparecer na história.

Mark é um dos meus personagens preferidos neste livro (ao lado de Ty), e , por se lembrar de todos os seus irmãos como crianças, ele não os reconhece no início. No começo, ele fica afastado deles, sem entender o que está acontecendo, além de se parecer (em suas falas e ações) muito mais com uma fada do que com um Nephilim. Com o passar do tempo, ele volta a se apegar á família, mas ainda sente falta da aventura da Caçada Selvagem e de uma certa pessoa que deixou para trás. Para balancear o aspecto amoroso, ele passa a se interessar por Cristina. Confuso, ele não sabe a que lugar pertence.

Cristina Rosales é uma Caçadora de Sombras de 18 anos que veio do Instituto da Cidade do México sob o pretexto de estudar a cultura dos Nephilins de Los Angeles, mas a verdade é que ela foge dos traumas de um coração partido. No entanto, o trauma parece perseguí-la quando a garota se depara com seu maior amor, Diego, apelidado de Diego Perfeito por, evidentemente, parecer perfeito em tudo, em meio á cidade de Los Angeles.

O último dos Blackthorn, Octavian, ou Tavvy, é um menino fofo e inocente de apenas 7 anos que, como qualquer outra criança de sua idade, só pensa em brincar, sem se inteirar das investigações, o que pode passar a ideia de que ele não seja um personagem muito importante, mas ele se trona uma peça fundamental da narrativa após algum tempo.

Um Blackthorn do qual todos parecem se esquecer, Arthur é o tio das crianças e, teoricamente, líder do Instituto. Porém, ele sofre com graves problemas de saúde, mantendo-se confinado no sótão, absorto em suas pesquisar pela Roma e Grécia Antigas. Temos também Diana Wrayburn, que, ciente das condições de Arthur, poderia tomar o posto de liderança no Instituto, mas não o faz por motivos misteriosos, trabalhando apenas como tutora das crianças.

Malcom Fade é o Alto Feiticeiro de Los Angeles, sendo procurado por Emma, Julian e seus amigos para auxiliar nas investigações. Malcom passa a imagem de um homem atrapalhado, romântico e talvez até um pouco bobo, mas…será que ele é isso mesmo? Além disso, ele também é amigo de Magnus, Catarina, Ragnor e Tessa, ou seja, todos os feiticeiros conhecidos dos livros anteriores da autora.

Johnny Rook e seu filho, Kit Rook, são mundanos com a Visão, ou seja, pessoas comuns que, apesar de não fazerem parte do Submundo, conseguem enxergar o que outros mundanos não podem, vendo demônios e seres sobrenaturais. Johnny trabalha no Mercado das Sombras vendendo informações, e os dois são surpreendentemente importantes para a história.

Por fim, gostaria de terminar essa resenha (que provavelmente ficou enorme kk) dizendo que os fãs vão adorar as menções á livros anteriores e a aparição de alguns de nossos personagens preferidos (Tessa, Clary, Jace, Jem, entre outros), mas que também indico a obra para qualquer um que se interesse por fantasia, romance, drama e uma pitada de comédia. Minha melhor leitura desse ano e talvez um dos meus preferidos da Cassandra Clare (que é uma das minhas autoras favoritas), minha nota para Dama da Meia-Noite é 10.

By Ana Beatriz

 

Anúncios

5 comentários sobre “Dama da Meia-Noite – Cassandra Clare

  1. Dizer que desejo muito ler esse livro é pouco! Já o encomendei porém até agora nada de chegar… Sou apaixonada pelos livros da Cassandra Clare, já li todos, só falta esse… Adoro tbm a série Shadowhunters e não achei o filme Os Instrumentos Mortais um dos piores, até gostei….
    Sua resenha está perfeita, não vejo a hora de conhecer Lady Midnight.
    Beijinhos

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ownn!! Muito obrigada, de verdade! Eu só acho que a resenha ficou grande demais, aliás, me desculpe por isso, mas é que realmente não dava pra falar menos! Kk tem tantos personagens, e todos são importantes e interessantes á sua maneira! Eu sou suspeita para falar, já que sou simplesmente viciada nos livros dela kk mas acho que esse é o terceiro melhor dela (atrás apenas de Cidade do Fogo Celestial e Princesa Mecânica), no máximo! Eu estava morrendo de ansiedade para ter esse livro e agora estou morrendo pela continuação! Kk sinto muito pelo atraso e espero que sua encomenda chegue logo! Aposto que você vai adorar, já que gosta dos livros dela!
    Beijos 🙂

    Curtir

  3. Apesar de não gostar de sagas e muito menos interessar-me pelos livros da Cassandra Clare, confesso que acabei de ler a sua melhor resenha, irmãzinha querida. Deu até vontade de ser um “Saguiane” como você…kk
    Um grande beijo e um ótimo dia para você.
    P.S.: Estou torcendo pelo seu sucesso na prova de hoje, lembre-se disso.
    Irmão Canela

    Curtido por 1 pessoa

  4. Melhor resenha?? Obrigada, de verdade, fico feliz que tenha gostado! Mas preciso confessar que boa parte do crédito se deva ao livro e aos personagens…kk e quanto a você ter ficado interessado…eu ainda não desisti do meu plano maléfico de viciá-lo em sagas e/ou anime e/ou fantasia kkk. Com relação á prova…sinto dizer que fui um desastre kk, mas obrigada pelo apoio!
    Mais uma vez, obrigada pelo elogio! Ah, e boa noite (já que respondi meio atrasada kk), beijos 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s