As Neves do Kilimanjaro e outros contos – Ernest Hemingway

Doze Histórias

NEVES DO KILIMANJARO, AS (LIVRO DE BOLSO)

 

Querida Família Lendo Muito, como vocês têm passado?

Desta vez, preparei-lhes uma resenha especial, já que Ernest Hemingway está entre os três maiores autores do século XX, ao lado de Jacky London e William Faulkner.

Para esta pequena coletânea, foram selecionados alguns dos melhores contos da época da sua juventude. Contos esses que falam sobre guerra, lutas de boxe, touradas, viagens, mas sem  nunca deixarem de lado a reflexão filosófica, política, e principalmente, humanitária das suas personagens. 

Vou destacar então dois contos, como sempre faço em resenhas deste tipo:

“As Neves do Kilimanjaro” é o conto principal desta pequena coletânea e também o mais longo do livro. Narra  a história de Harry, um escritor que encontra-se na África, com sua perna muito ferida e necessitando de cuidados especiais. Ao lado de Helen, sua esposa e enquanto aguarda um avião para socorrer-lhe no pé da montanha, ele acaba por fazer uma grande reflexão de sua vida,  de suas aventuras, de seus amores antigos, do porquê de ter fracassado como escritor. O ponto alto da história alto são as perdas de consciência de Harry que o levam a um estado de delírio, e a partir daí, ele começa então a reviver a única paixão verdadeira que teve na vida e  como abdicou dela para viajar para encontrar temas para suas histórias.

Se tiverem a oportunidade, assistam abaixo: “As neves do Kilimanjaro”, de 1952.Uma filme bem fiel ao conto, além de contar com Ava Gardner, Gregory Peck e Suzan Hayward em seu elenco.

 

Já em “A capital do Mundo”, o jovem Paco, garçom da pensão Luarca, na cidade de Madri, mantém o sonho de um dia ser um toureiro muito famoso, como aqueles que está acostumado a ver na pensão. Todavia, ao brincar de tourear com seu amigo Enrique, acaba por ser ferido mortalmente. Aqui Hemingway faz uma reflexão filosófica sobre o futuro da própria Madri, considerada um cidade muito bonita e moderna na época, mas que estava prestes a experimentar a guerra, e que já havia tido sua violência imortalizada por seus ilustres pintores do passado. 

 

Todos consideram como a obra-prima de Ernest Hemingway  o livro “Por Quem os Sinos Dobram”, escrito em 1940. Em 1954, ele recebeou o Prêmio Nobel, por seu livro “O Velho e o Mar”. Seu pai, que sofria de transtorno bipolar, suicidara-se por problemas financeiros, quando Hemingway ainda era bem jovem. O próprio Hemingway, vitimado pela mesma doença, tirou sua vida em 1961. Anos mais tarde, sua neta Margaux Hemingway, também suicidou-se por causa do transtorno bipolar.

Um livro excelente, que vale a pena ser lido com bastante calma. Pelo conjunto de todos os contos, merece uma nota 9.

Vou ficando por aqui.

Espero que tenham gostado de mais esta resenha.

Um beijo enorme no coração de cada um de vocês.

Alex André

 

 

 

Anúncios

7 comentários sobre “As Neves do Kilimanjaro e outros contos – Ernest Hemingway

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s