Princess Princess

Feito por uma das autoras de Love Stage!!, Mikiyo Tsuda nos mostra que ela definitivamente gosta de personagens trap, ou seja, garotos que ao se vestirem de meninas ficam assustadoramente parecidos com meninas, e meninas bonitas!

No entanto, as semelhanças param por aí. Ao contrário do que acontece em Love Stage!!, apesar de ser considerado um shounen-ai, o romance entre os garotos não é óbvio e muito menos o tema central da obra, mas apenas insinuado.

Além disso (talvez por ser mais antigo, de 2006) a arte é bem diferente e, devo dizer, talvez até bastante inferior em comparação ao anime da mesma autora produzido em 2010.

Mas, apesar disso, a diferença mais óbvia (além da própria história) é provavelmente a família dos protagonistas e, até mesmo, a personalidade do próprio protagonista. Ainda criança, Tooru perdeu os pais e, por isso, passou a ser criado pelos tios e junto com sua prima, como se fossem verdadeiros irmãos.

Agora que é mais velho, ele decide se transferir para um colégio masculino, para deixar de dar trabalho para o tio. Ao chegar lá, qual não foi sua surpresa ao ver uma menina usando um belo vestido com babados!

No começo ele não entende nada, pois todos parecem encará-lo e ele acaba dividindo o dormitório com dois garotos: Mikoto e Yuujirou. Diferente dos demais dormitórios, esse parece de alguma forma especial e é chamado de P-Room.

Não demora muito para que ele descubra o porque daquilo tudo: a escola tem uma velha tradição de vestir os alunos mais bonitos do primeiro ano como meninas, os quais serão chamados de Princesas (por isso P-Room, abreviação de Princess Room) e terão a função de participarem de espetáculos, além de agirem como líderes de torcida. Em troca disso, a escola se torna gratuita.

Com o objetivo de ajudar os tios a economizarem dinheiro, ele acaba se tornando a nova Princesa. Mas o que ele não esperava era passar a gostar do trabalho, além de formar uma grande amizade com as outras Princesas e o candidato a futuro presidente do conselho estudantil, e irmão de uma ex-princesa, Sakamoto-sama.

Isso também acontece com quem vê o anime, já que, a princípio, o trabalho de Princesa soa estúpido, e a história em sim, talvez um pouco tola. No entanto, conforme assistimos o anime, passamos a nos afeiçoar aos personagens e achar o trabalho de Princesa imprescindível para a escola.

O anime é fofo, as personagens são adoráveis e indico para qualquer um que queira dar umas boas risadas. No entanto, não creio que seja indicado para aqueles que buscam de fato um romance homossexual, já que, como disse, esse é apenas insinuado, e talvez até mesmo platônico, embora eu goste do casal.

Bem, o fato é que Princess Princess possui apenas uma temporada, com somente 12 episódios e nenhum OVA, além de 5 volumes do mangá lançado no Brasil pela Panini. Sem mais delongas, minha nota para esse anime é 8,5.

By Ana Beatriz

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s