A GAROTA NO TREM – Paula Hawkins

 

 

 

 

Tudo começa com Rachel, uma mulher problemática, alcoólatra, fora dos padrões de beleza, separada e ainda perdidamente apaixonada por se ex-marido Tom. Ela mora em um quarto no apartamento de uma amiga da universidade chamada Cathy.

Para não contar que está desempregada e foi demitida por estar embriagada, ela cumpre seu ritual e sai todos o dias como se fosse trabalhar, pegando o trem das 8h04 de Ashbury para Londres.

E é nesse trem que a estranha Rachel passa a observar a vida quotidiana, olhando para as casas que passam, toda aquela vida que flui do outro lado dos trilhos.

Porém, uma em especial chama mais sua atenção e ela observa-a mais atentamente: a casa de número 15, onde reside um jovem casal a quem ela apelida de Jess e Jason. Uma vida cor de rosa, que ela própria gostaria de viver.  Ela mesma já morara ali perto, na casa 23, quando era casada com Tom. Agora, o que resta para ela são apenas recordações, pois Tom encontra-se casado com Anna, e tem com ela uma filhinha chamada Evie.

É nesse vaivém do trem que Rachel observa uma cena chocante na casa de número 15 e dias depois vem a descobrir que “Jess” é na verdade Megan e está desaparecida.

Não conseguindo ficar calada, Rachel envolve-se cada vez mais no desaparecimento de Megan, indo à polícia e contando tudo o que havia visto. Também descobre que “Jason” na verdade é Scott, o marido perfeito de Megan.

Rachel aproxima-se de Scott e tenta ajudá-lo a entender o porquê do desaparecimento de sua esposa.

Depois de algum tempo do seu desaparecimento, Megan é encontrada morta na floresta e Scott passa a ser considerado o principal suspeito.

Rachel então descreve a pessoa que “supostamente”estava com Megan, no dia em que o trem passou e a polícia passa a seguir a pista do psicoterapeuta de Megan, Kamal Abdic, com que Rachel jura que Megan mantinha um caso extraconjugal.

O problema é que Rachel não podia lembrar-se de muita coisa, pois encontrava-se muito bêbada na noite em questão.

O resto, só lendo muito…

Comprei este livro seguindo a opinião dos críticos literários, coisa que faço muito raramente, e não me arrependi. Ao começar a ler, deparei-me com um livro simplesmente eletrizante, com uma linguagem que flui de maneira bem fácil e que me fez devorar as páginas muito rapidamente. O livro é realmente um suspense espetacular. Nota 10.

by Alex André

Anúncios

16 comentários sobre “A GAROTA NO TREM – Paula Hawkins

  1. Sempre tive muita curiosidade de ler esse livro, aparentemente um misto de suspense e drama, me lembra um pouco Objetos Cortantes, que eu simplesmente amo, além da crítica ser ótima.Você me deixou com ainda mais vontade de ler!Parabéns pela ótima resenha.
    Beijos 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s