RINDO AGORA – Alex André

Minha querida amiga Laynne Cris, do Blog Meu Espaço Literário, um dia destes publicou uma postagem muito importante de sua amiga Letícia Brito a respeito de Bullying. Fiquei tão identificado com a publicação (por também ter sofrido Bullying e ter presenciado esta tortura com outras crianças inocentes), que resolvi fazer este acróstico sobre o tema. Escolhi a música: Who’s Laughing Now?, da cantora Jessie J, que narra o bulliyng que ela também sofreu nos seus tempos de escola. 

A mensagem que eu tenho para quem sofre bulliyng é esta: não sofram calados, contem para seus pais, por favor! Ninguém deve ser agredido por qualquer motivo. Isso é inaceitável!!

Vamos dar um fim nesta barbárie de uma vez por todas.

 

R ealmente, agora posso de rir de vocês, embora achasse que isso nunca iria acontecer

I magino que notavam o meu sofrimento, mas para vocês isso dava ainda mais prazer 

N ão tinha como fazer nada e era obrigado a chorar pelos cantos

D e tudo isso só existia para mim uma palavra:  desalento

O uvia gozações e apelidos e assim me calava

A s lágrimas queimavam minha face, mas eu silenciava meu pranto

G raças a Deus, hoje sou alguém que vive uma vida de encanto

O s “bullies” que conheci, não obtiveram sucesso e olham minha elevação com espanto

R ealmente  tiveram a lição que mereciam por maltratar crianças como eu que não os provocava

A gora, não passam de seres insignificantes, rogando por uma melhor sina, como a minha a quem tanto torturavam.

Alex André

Anúncios

10 comentários sobre “RINDO AGORA – Alex André

  1. Estou acompanhando as matérias do Fantástico sobre o tema e choro junto com as vítimas… Isso é simplesmente horrível, tem que acabar mesmo! Fico feliz por ter vencido, Alex! Você é uma ótima pessoa e não merecia passar por isso, ninguém merece… Beijinhos

    Curtido por 1 pessoa

  2. Alex, emocionada com suas palavras. Conseguiu expressar com primor um sentimento tão doloroso e torná-lo numa arte. Orgulhosa pelo teu sucesso. Poderia escrever uma crônica para que pudesse deixar de um testemunho de como conseguiu superar. Tenho certeza que deves ter tido algum apoio psicológico, alguma referência, alguém, etc. Infelizmente nem todas as vítimas conseguem superar. Muitas se transformam em adultos com níveis de depressão profunda, isolamento social…
    Sabe, ainda não consigo imaginar como um ser humano pode ser assim cruel dessa forma ao maltratar um semelhante seu… Obrigada por essas palavras…

    Curtido por 1 pessoa

  3. Acho tão cruel isso, e não consigo imaginar como uma pessoa consegue fazer isso com outra… e tem gente que ainda acha que é besteira, fico horrorizada! Claro que é coisa séria, isso mexe com a nossa auto-estima e nos deixa deprimidos, mas devemos falar sobre, para nossos pais, ou para alguém de confiança e claro, dar a volta por cima e mostar para aqueles agressores que somos muito mais que isso! Fiquei tocada com as suas palavras Alex, e você é um exemplo de ter superado a isso tudo! Você é uma pessoa incrível e sempre muito bondoso.
    Grande beijo pra ti :*

    Curtido por 1 pessoa

  4. Oi Alex,
    Bullying é algo muito sério mesmo, até eu sofri Bullying quando entrei na graduação por ser bolsista, em PLENO século XXI, na GRADUAÇÃO. Se eu que já sou uma “quase” adulta, ahah foi difícil imagina pra meninas e meninos mais novos?
    Por isso, se alguém sofre Bullying conte aos seus pais, avós… pessoas mais próximas, vamos acabar com isso.

    Beijão 🙂

    Curtido por 2 pessoas

  5. Fiquei estarrecido com a sua história, Pati querida.
    Não posso imaginar alguém tão doce como ti sendo vítima de bullying. Mas, enfim, o que podemos esperar destes seres desalmados?
    Hoje você deu a volta por cima, e tornou-se uma pessoa que todos amam.
    Admiro-a ainda mais, amiga querida.
    Um beijo enorme.

    Curtir

  6. Acho que são os primeiros a te mostrar um mundo que não precisa ser assim. Como eu sempre digo: a educação é a base de tudo. Deveria ser um trabalho conjunto de pais, escola e colegas, que muitas vezes se omitem e preferem não falar (educação de casa).
    O trabalho mais perigoso, nesses casos, pra mim, é o do professor. Muitas vezes são eles, que por meio de uma brincadeira, ou olhar, um mínimo sorriso diante das “brincadeiras” dos colegas acaba por conferir legitimidade ao bullying. São eles que podem ver, literalmente, na primeira fila, quem são e como agem. É muita responsabilidade e pouco treinamento.
    Fico triste sempre que você relata o que passou, se eu estivesse lá, provavelmente, espancaria eles. Sei que é o argumento de quem não tem argumentos, mas quando quem deveria resolver não faz nada, pra uma criança, é o que sobra. Ao menos comigo foi assim.
    Foi emocionante Alê.
    Beijo grande meu amigo.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s